CLOSE
2 de janeiro de 2019

Em um condomínio, cuidado nunca é demais!

Festas de final de ano, Verão, férias e outros eventos em série sempre comprometem a qualidade dos serviços e a segurança em um condomínio no início de um novo ano. A participação de condôminos e colaboradores na manutenção da rotina é indispensável para garantir o bem-estar e a valorização do patrimônio.

O controle do acesso e a segurança são os primeiros itens fragilizados neste período, e qualquer vulnerabilidade favorece a atuação de meliantes, colocando em risco a equipe de trabalho, moradores e a vizinhança. Respeitar os procedimentos operacionais padrões da Portaria é conduta a ser adotada por todos. Caso haja consenso de que os procedimentos precisam ser mais eficazes, o condomínio pode realizar um reforço e, em seguida, capacitar equipes e moradores visando aprimorar a segurança.

Nesta época também, espaços comuns requerem mais higienização e vistorias, além da atenção com o barulho, que pode vir a ser um inconveniente. É preciso um trabalho contínuo de conscientização sobre o respeito do direito ao silêncio. A exaltação e a música alta próxima a crianças e pessoas em situação de sensibilidade devem ser observadas porque, em alguns casos e especialmente quando a Lei do Silêncio é desrespeitada, se faz necessário acionar as autoridades competentes, o que pode gerar desconforto no condomínio.

Os problemas não acontecem somente com a natural movimentação no condomínio, e quem precisa se ausentar do imóvel por um breve período também comete deslizes sérios. Os equipamentos elétricos devem ser desligados em caso de viagem ou ausência considerável. Já quem aluga imóvel por temporada, o descuido acontece por não observar a voltagem dos aparelhos que utilizam rede elétrica antes de conectá-los às tomadas ou por exageros.

Além da rede elétrica, rede hidráulica e fornecimento de gás (encanado ou GLP) integram as indispensáveis revistas: torneiras e registros devem ser fechados em caso de ausência, assim como qualquer volume de água parada e chamas que carecem de ser inteiramente descartadas. Identificados possíveis vazamentos ou potenciais problemas, o reparo deve ser realizado imediatamente por pessoas capacitadas. Não é preciso muito para que um princípio de incêndio ou acidente hidráulico possa causar desastres no condomínio em poucos instantes.

Em períodos de grande movimentação, qualquer dúvida sobre condutas que comprometam o bem-estar em um condomínio deve ser esclarecida com a Administração, o Regimento Interno e a Convenção. A Polícia Militar (acionada pelo 190 ou pela Companhia de Polícia de Bairro) está sempre à disposição, assim como Corpo de Bombeiros (193) e o SAMU (192) para qualquer emergência que não possa ser resolvida com recursos do próprio empreendimento.